Qual o valor da sua marca e por que você precisa do storytelling

Vamos supor que hoje seja o seu aniversário e que você seja um grande amigo meu (a partir do momento em que você entrou nesse blog, já temos uma relação amigável). E para presenteá-lo, lhe entrego uma cápsula com água dentro. Você pensa: “Sério?”.

Aí você diz: “tá, mas e aí?”, super desinteressado com a minha cápsula tão legal. E aí eu te digo: “se lembra de quando escalei o Monte Everest? Trouxe lá do topo, e só pra você”. A partir desse momento o gatilho mental da exclusividade se ativa e você, imediatamente, fica maravilhado com o meu presente. “Nossa, olha como eu sou especial”.

A verdade é que nunca escalei nem o muro da minha casa e essa água era da torneira da minha casa. Mas a partir do momento que lhe entreguei aquela caixinha tratei ela como um produto e, portanto, defini o seu valor de marca. E para sustentar o seu valor, utilizei um discurso imaginário, um pouco detalhado, para você se sentir especial tendo o meu produto.

Nossa, isso é bastante legal

Nem sempre. Vamos supor que você colocou a caixinha na altura dos olhos na sua estante, o lugar de maior valor. Dois dias depois, digo pra você que aquela água nem potável era.

Ou então eu sou produtor de sucos do bem e digo que as laranjas dos meus produtos são fresquinhas e vem da fazenda do senhor Francesco, do interior de São Paulo. Mas na verdade elas não são.

Um pouco decepcionante, né?

Isso é o storytelling. E a tradução já traz o significado: o contar de histórias. Explicando um pouco mais, se define como a capacidade de contar histórias relevantes, que façam sentido e que tenham a capacidade de se conectar emocionalmente com o receptor, agregando valor à uma ideia, produto ou serviço.

O conceito é bem antigo, afinal, o homem sempre foi capaz de escrever grandes histórias, seja para impor a sua opinião e persuadir outras pessoas do mesmo grupo ou apenas para entretenimento. E elas são cativantes pois transmitem a mensagem com maior facilidade, são capazes de ganhar a nossa atenção, libertar as nossas mentes e até transmitir conhecimento.

As pessoas contam histórias para criar eventos reais, introduzir mudanças e ganhar vantagem política durante as suas conversas.

Há mais ou menos 3 anos atrás o conceito de crowdfunding surgiu, e a proposta foi proporcionar arrecadação de fundos para alguma causa ou projeto através do mecanismo de storytelling. Eu não lhe peço dinheiro, eu lhe conto a minha história e você decide se vai ou não ajudar.

Boas histórias tem a capacidade de nos convencer, surpreender e até mesmo manipular. A forma como elas são contadas nos faz pensar e sentir de maneira que um texto, números e gráficos não conseguiriam.

Sua marca é a sua principal história

Aprenda sobre você mesmo, sobre os valores da sua marca, sobre o que você faz, sobre a sua trajetória até aqui. Conte a sua história e seja verdadeiro. O engajamento e a fidelização dos seus clientes chegarão com o tempo.

Inovação na sua caixa de entrada

Receba conteúdo relevante. Grátis e sem spam.